17.12.06

Eu não entendo sinais
Talvez por nunca recebê-los
Não os reconheço como tais

Compreendo cada vez menos
Me ressinto cada vez mais
Mexo nervosamente nos cabelos

Eu espero por sinais
Talvez por nunca ter recebido
Vivo carente demais

É um medo descabido
Não ter alguém pra ficar comigo
Um pensamento dolorido

Fico sem saber se há um sinal
Em meu lugar escuro
Me pego só afinal

2 comentários:

Bibs disse...

Mary, não sei pq mais me apertou o peito ler esse poema. =/

Maaass é lindão! Parabens !

Biazinha disse...

Muito bom, Mary! ;)